terça-feira, 6 de setembro de 2016

Quilombo São Pedro realiza I Encontro de Cultura Popular

A Associação dos Remanescentes de Quilombo de São Pedro e o Capoeira IBECA Vale do Ribeira realizaram no último dia 03 o I Encontro de Cultura Popular no Quilombo São Pedro. O evento foi idealizado inicialmente para ser somente voltado a aulas de capoeira e roda; porém, tomou proporções maiores e teve o objetivo mudado para que pudesse reunir em um só local diversas atrações culturais não só do Vale do Ribeira, mas de outras cidades como Campinas.
   Já na sexta-feira, 02, algumas atividades se iniciaram com quatro aulas de percussão e capoeira, sendo duas delas na Escola Estadual Odete Pereira Goulart Salles, no Bairro do Braço; uma na Escola Estadual Quilombola Maria Antonia Chules Princesa no bairro André Lopes e uma no Quilombo São Pedro.
Bate-papo inicial
   No sábado, no Quilombo São Pedro, as atividades iniciaram-se por volta das 14h30 com um bate-papo de apresentação dos grupos presentes bem como os trabalhos que cada um desenvolve. Logo após ocorreu o pré-lançamento da coletânea de poemas “Negro tem história”, produzida pelos alunos e alunas da EE Maria Antonia Chules Princesa. Eles recitaram alguns poemas que tratam da cultura quilombola e venderam alguns exemplares do pequeno livro que será lançado em Novembro na escola. Além disso, ocorreram oficinas de capoeira sob supervisão do Contramestre Paulo Costa e da Professora Josi, ambos do Capoeira IBECA- Campinas; e do Professor Zalber, do Grupo Nosso Senhor do Bonfim, de Cananéia. Além disso, apresentações das danças da capoeira, pérola negra, raça negra e do Chapéu, realizadas pelos jovens do Quilombo Ivaporunduva; comunidade vizinha que teve ainda a apresentação dos violeiros Zé Rodrigues, Pirto e Gervásio. Em seguida, o povo participou dançou e se divertiu na oficina de coco realizada por Daniel Rodrigues e Lilia Bonfim, do Grupo Cultural Tiduca, também de Cananéia. Ainda no mesmo axé o evento teve roda de capoeira, samba de roda, jongo e pra fechar a noite todos dançaram ao som de Aluisio do Teclado e Dalberty Matheus, artistas da própria comunidade.
Dona Maria com integrantes de grupo de
 Capoeira do Quilombo São Pedro 
            Sobre o saldo do evento, constou-se que foi um encontro de pessoas que fazem cultura por esse mundão! O propósito foi cumprido, que era o de promover união entre pessoas e grupos; fato que concretizou-se numa bela tarde e noite, chuvosa, porém carregada de boas energias. “Aqui tem axé, ele é importante para nós... para todos. O axé acaba com brigas, acaba com guerras! Ninguém atira uma bala se o lugar estiver carregado de axé”, salientou dona Maria Juliana, do Grupo Cultural Tiduca. Por fim, é importante ressaltar que eventos como esse servem para fomentar ainda mais a valorização da cultura negra. A exemplo disso foi a animação dos mais de 20 capoeiristas com idade entre 4 e 17 anos (gratidão total a esses meus alunos), pertencentes ao Grupo de Bernardo Furquim Quilombo Pedro (Capoeira IBECA Vale do Ribeira), que tiveram a ideia inicial de realização do evento. Que sirva de impulso para seguirmos em frente... sempre e refletirmos que não estamos sozinhos... somente separados!


Apresentação d@s jovens do Quilombo Ivaporunduva
Grupo Cultural Tiduca
Sarau, alunas da EE Mª Antª Chules Princesa
Bate-papo dos grupos culturais
Crianças participam da roda de jongo
     
Bateria iniciando a roda de capoeira
  



Professora Josi dá oficina para crianças
 



Fotos: Daniel Rodrigues - Grupo Cultural Tiduca 
 Veja mais fotos do evento Aqui.
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário